As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

segunda-feira, outubro 10, 2011

Planeta

Em novembro serão declaradas as "7 Maravilhas da Natureza". Vote pelo Brasil.


Dinalva Heloiza


Brasil um Roteiro em Cenário de Maravilhas

A Fundação Suiça New Open Wonders, criada pelo seu presidente, Bernard Shaw, cineasta e  velejador mundial, mais uma vez contempla a todos os povos da Terra, com uma nova e monumental campanha, em prol do bem estar, qualidade de vida e preservação da Natureza, dessa vez, a campanha é intitulada “The Official New 7 Wonders of the Nature”, ou “As 7 Novas Maravilhas Oficiais da Natureza”. 


O Brasil mais uma vez se destaca em cenário e belezas naturais. O país concorreu inicialmente com 8 sítios naturais, e se encontra entre os 28 finalistas. O Brasil é o único país a disputar essa final com duas maravilhas, são elas: “A Floresta Amazônica” e “As Cataratas do Iguaçu”, uma campanha que se encontra ativa desde 2007. 


Em 11 de Novembro de 2011 (11/11/2011), será oficializada a  declaração de “As Novas Sete Maravilhas Oficiais da Natureza”.  Para escolher as suas sete maravilhas, acesse o site www.new7wonders.com

A New 7 Wonders, é a mesma organização que de 2000 a 2007, promoveu,  através de uma   interação global, a campanha denominada “ The Official New 7 Wonders of the World” “As Novas Sete Maravilhas Oficiais do Mundo Moderno”,  quando o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, foi eleito em terceiro lugar, como uma das Novas Maravilhas Oficiais do Mundo Moderno.


Uma campanha que focou, o princípio do antigo conceito grego das “7 Maravilhas do Mundo”, onde se destacava as principais construções sobre a Terra, desenvolvidas e construídas pelo Homem. 


O evento que destacou os finalistas dessa Campanha aconteceu no estádio da Luz em Lisboa, Portugal, em 07/07/2007, quando foi considerada a maior campanha interativa de todos os tempos, por agregar a maioria dos povos do mundo em prol de um mesmo ideal, em um curto espaço de tempo.   

Considerada a maior organização civil do mundo, a New Open Wonders, se especializou em estabelecer campanhas de votação mundial, com foco em turismo, qualidade de vida, preservação e celebração da vida, focando o equilíbrio natural, a memória e a história da humanidade. 


A New Seven vem desde 2000, estabelecendo campanhas de votação global, as quais nos inspiram a todos. Em suas campanhas a organização presidida por Bernard Shaw, visa destacar o que nos une a todos, ao contrário do que nos separa. Além de que enfatiza a importância de todo exercício de desenvolvimento, ser alicerçado com sustentabilidade, preservando um Planeta mais saudável e uma Sociedade mais justa, um legado as futuras gerações.

O “The Official New 7 Wonders of the Word”, foi,  o primeiro exercício democrático global na história da humanidade. Pela primeira vez, milhões de povos em todo o mundo se uniram por uma “Memória Global”. 

Desde o evento “The Official New 7 Wonders of the Word”, em 2007, que aconteceu na cidade de Luz, em Portugal, o navegador suíço, Bernard Shaw, fundador da New 7 Wonders, lançou uma nova campanha em cenário global, a “The Official New Seven Wonders of Nature” ou as “7 Novas Maravilhas Oficiais da Natureza”, uma campanha que promove o grandioso cenário de belezas naturais do nosso Universo, destacando a necessidade de um maior respeito e preservação ao frágil equilíbrio natural da Terra. 

Em uma conversa on-line com Bernard Shaw, ele comentou sobre o lema dessa campanha: “Se queremos salvar alguma coisa, primeiro temos que realmente apreciá-la.” E disse mais, “muitas vezes só agimos quando estamos prestes a perder algo precioso, que nos acrescenta...”.

Aqui Bernard Weber, comenta sobre como tudo começou.
"isto também representa como se deu o início do movimento New 7 Wonders”. Em 1990, quando eu estava trabalhando como cineasta e quando a tecnologia se inovou, transformando o cenário analógico para digital. A internet se tornou um meio de massa, e eu estava procurando uma boa razão para comprar o meu primeiro computador, e usar o verdadeiro potencial da Internet, para alcançar todos através do nosso planeta". 


"Foi aí, que comecei a refletir, a procurar um conceito, uma palavra, ou uma frase, a qual todos no Planeta pudessem entender e reconhecer, pois assim eu me sentiria inspirado a promover uma interação com outras pessoas ao redor do mundo. O antigo conceito grego das 7 Maravilhas do Mundo fluiu como uma ideia que poderia ser utilizada para essa finalidade. Assim em 1999, eu decidi revivê-la, como Pierre de Coubertin fez em 1896, com outro antigo conceito grego, o dos Jogos Olímpicos". 

"Portanto em 2000, comecei a New 7 Wonders, como um projeto do Milênio. Pela primeira vez na história da humanidade, um exercício democrático global, uma campanha de votação em todo o mundo, era tecnicamente possível. A ideia era simples e poderosa: “incentivar e solicitar as pessoas do mundo, a escolherem e elegerem um novo feito do homem, as sete maravilhas do mundo”. 


"Escolher quais eram os legítimos herdeiros dos antigos construtores das sete maravilhas do mundo. Eu chamei isso simplesmente, “As Novas 7 Maravilhas Oficiais do Mundo”. Oficial, porque queríamos reconhecer a autoridade suprema e a legitimidade concedida a nós, povos da terra, por uma escolha livre e democrática". 

"Assim que comecei, realizei consultas junto ao Centro do Patrimônio Mundial da UNESCO, em Paris, o que me permitiu aprofundar na escolha de locais, que viessem a se integrarem, num primeiro momento, junto ao site da New 7 Wonders. No entanto após essas escolhas, a UNESCO, não poderia continuar na jornada da New 7 Wonders, por causa das limitações a que se veriam expostas em função dos seus estatutos".   


"Após listar todos os possíveis patrimônios humanos, construídos ou naturais, a UNESCO, já não poderia ser envolvida em um processo de seleção que viria a se estreitar em 7". 

"Agora, a New 7 Wonders, tem uma parceria estabelecida com a Organização das Nações Unidas – ONU, diretamente em nível de sua sede mundial em Nova York, onde apoiamos inteiramente os esforços da ONU, para promover os Objetivos do Milênio". 


"Ao longo dos anos, em que durou a campanha “As 7 Novas Maravilhas Oficiais do Mundo”, a campanha crescia e crescia, atraindo milhões de eleitores. Durante o último ano dessa campanha, que foi de 2006 a 2007, através da New Seven Wonders World Tour, juntamente com minha equipe, nos visitamos os 21 finalistas, o que ampliou ainda mais o número de votos e elevou o nosso site a um pico fenomenal de participação". 

"Votos, e-mails, fotos e vídeos, chegavam literalmente de todas as partes do mundo.  O movimento global da New 7 Wonders, foi acumulado no maior evento do mundo, no dia 7, do mês 7, do ano de 2007, quando foi contabilizado o resultado de mais de 100 milhões de votos, os quais foram anunciados em Lisboa, e as Novas 7 Maravilhas Oficiais do Mundo, foram declaradas". 

"Desde então, a segunda maior campanha, para eleger (Official New 7 Wonders of Nature), “As 7 Novas Maravilhas Oficiais da Natureza”, foi iniciada e se encontra a todo vapor, com data para a declaração Oficial das Finalistas em 11/11/2011. Seu objetivo é resgatar ao Patrimônio Natural, o mesmo nível de apreciação que foi concedida ao mundo cultural, o que ocorreu graças à participação de milhões de pessoas, e que permitiu a New 7 Wonders, criar o que chamo de memória global, através de uma eleição global, que contou com a participação de milhões de pessoas ao redor do mundo"


"Essa memória global é agora um cânone de 7 monumentos, sete edifícios que simbolizam para o homem, a construção de um patrimônio no início desse terceiro milênio. E o mesmo acontecerá com as maravilhas naturais, quando eleitas".  

Bernard comenta: "Você sabia que 7 coisas, é exatamente o número de coisas que uma pessoa comum poderá se lembrar? Isso é porque, o nosso cérebro funciona apenas com força suficiente para desafiar e ancorar o 7, de modo que é pouco possível que esqueçamos delas".  


"E nesse aspecto a New 7 Wonders, está empenhada em aprofundar o legado de memória global, contribuindo na identificação, documentação, e preservação do patrimônio que é comemorado durante as campanhas.  O esforço de conservação em larga escala da New 7 Wonders, está sendo a criação de modelos de alta definição em 3D, das Sete Maravilhas Oficiais do Mundo Moderno"


"Estes modelos, virtualmente criados em escala, tem o objetivo de preservar esses monumentos, para a eternidade, o que viabiliza uma possível utilização na reconstrução desses monumentos, caso seja destruído no futuro". 

"A Fundação New Seven Wonders, foi de extrema importância nos esforços que aconteceram em 2002, para recriar a alta definição do modelo 3D, da grande estátua de Buda em Bamiyan, no Afeganistão, destruída em 2001. Um exemplo de como esse tipo de trabalho de preservação pode ser valioso. Em consonância com este objetivo, de documentação e preservação uma das coisas que a New 7 Wonders pretende fazer com os modelos de alta definição será enviá-los aos dados de suporte em órbita indestrutível. À medida que mais e mais coisas da terra, estão sendo armazenadas em órbita, esse ambiente pode muito bem tornar-se, em futuro, um importante local arqueológico". 

"Nesses últimos meses, eu e a equipe do New 7 Wonders, temos visitado muitos dos atuais 28 finalistas da campanha “The New 7 Wonders of Nature” o que nos permite através de parceiros licenciados, como o Astra Plataforma de Serviços e o Virtual Planet Group, compartilhar as atualizações desses incríveis eventos e como eles acontecem, assim como belas fotos e fascinantes vídeos".

"E ainda o Escritório das Nações Unidas para as parcerias e a Fundação New 7 Wonders, partilham objetivos e visões comuns, com o objetivo de envolver a sociedade civil na busca de soluções criativas para o Desenvolvimento dos Objetivos do Milênio da ONU".

O Brasil e os 28 finalistas da Campanha: As Sete Novas Maravilhas Oficiais da Natureza.

O Brasil inicialmente concorreu com 8 maravilhas, num total de 440 em todo o mundo.

Até 11/11/2011, os organizadores esperam que um bilhão de pessoas votem pelo telefone ou pela internet, para escolher, especialmente entre a Floresta Amazônica, Foz do Iguaçu, os Penhascos de Moher (Irlanda) ou o Mar Morto (entre Israel, Jordânia, e Palestina).

A Organização presidida pelo viajante e cineasta suíço, Bernard Weber, mantém no site da New 7 Wonders, a lista das semifinalistas, reduzida a 28 sítios naturais, após várias votações realizadas entre os 440 participantes iniciais. A escolha das Sete Maravilhas da Natureza ocorrerá entre os 28 sítios naturais, listados em seguida.

Veja a Lista das Finalistas, escolha as sete de sua preferencia entre no site da www.new7wonders.com e vote. 

YushanCordilheira situada na região central de Taiwan, além de nomear o ponto mais alto do local. Sua altura é 3,952 metros acima do nível do mar. O parque também é conhecido por sua fauna diversificada.

Vulcões de Lama do AzerbaijãoFormações que excretam líquidos e gases.

Monte VesúvioO famoso Vesúvio, é um vulcão situado a leste de Nápoles, na Itália. O Vesúvio ficou historicamente conhecido pela erupção que aconteceu em 79 d.C., o que levou a destruição das cidades romanas de Pompéia e Herculano.

Arenito UluruA mundialmente renomada formação de arenito Uluru, na Austrália, possui 348 metros de altura acima do nível do mar e 9,4 quilômetros de circunferência.

Table Mountain – Localizada próxima à cidade do Cabo, na África do Sul. É uma importante atração turística local, escalada por muitos visitantes.

Floresta Delta Sundarbans – Localizada na Foz do Rio Ganges, na Índia, é a maior floresta de manguezal do mundo. A região é conhecida por uma grande variedade de fauna.

Rio Subterrâneo Puerto PrincesaLocalizado nas Filipinas, o rio serpenteia por uma caverna com grandes formações de estalactites e estalagmites. 

Milford SoundÉ uma região montanhosa situada na Nova Zelândia, ali se destaca o Pico Elefante, com mais de 1,5 Km, e lembra a cabeça deste animal.

Montanha Matterhorn/Cervino – Situado na fronteira entre Suiça e Itália, é talvez a montanha mais familiar nos Alpes Europeus.

Lago Masurian – Localizado na Polônia, a região do Lago Masurian contém mais de 2 mil lagos ao longo de 290 quilômetros. 

Mar MortoLocalizado entre Israel, Jordânia e Palestina, o Mar Morto, é um imenso lago de água salgada. Suas águas apresentam 8,6 vezes mais salinização que as águas dos oceanos.

Cachoeira AngelSituada na Venezuela, é considerada a mais alta do mundo, possui um quilômetro de queda d’agua.

Cataratas de Foz do IguaçuCom 275 cataratas, se situa na divisa de Brasil e Argentina.

Ilhas GalápagosArquipélago situado no Equador dista 965 quilômetros da costa do continente sul americano.

Floresta AmazônicaÉ a maior floresta do Planeta, além do Brasil, se espalha por mais oito países da América do Sul, e possui um dos maiores registros de biodiversidade planetária.

Ilhas MaldivasSituada no oceano Índico, as ilhas possuem 26 atóis em sua formação, se situa a cerca de 700 quilômetros ao sudoeste do Sri Lanka.

Parque KomodoLocalizado na Indonésia, o Parque protege várias espécies de animais, incluindo o famoso dragão que lhe empresta o nome.

Monte Kilimanjaro – Situado na Tanzânia, o inativo vulcão do Kilimanjaro, possui três cones vulcânicos: Kibo, Mawensi e Shira.

Ilha JejuÉ uma ilha vulcânica, localizada a 130 quilômetros ao sul da costa na Coréia do Sul. 

Gruta de Jeita – Situada no Líbano, a gruta é composta de cavernas cristalizadas e se localiza ao norte de Beirute.

Baía HalongUma área repleta de rochas com limo e ilhas de diversos formatos, a baía se situa no Vietnã.

Grande Barreira de Corais da Austrália – É a maior aglutinação de corais do mundo, possui cerca de 3 mil recifes individuais.

Grand CanyonÉ uma das maiores formações rochosas do mundo, localizada nos Estados Unidos as formações do Grand Canyon se desenvolveram ao longo de seis milhões de anos.

Baía de Fundy – Situada no Canadá, a Baía é conhecida por ter uma das marés mais altas do planeta, podendo chegar a 16,2 metros. 

El YunqueÉ uma grande floresta situada em Porto Rico, é também o nome do segundo maior pico montanhoso do local.

Cliffs of MoherLocalizado na Irlanda, é um local cheio de antigas formações rochosas entrecortadas por um rio.

Bu Tinah ShoalsArquipélago dos Emirados Árabes Unidos possui uma grande formação de corais e extensões de areia.


Fonte: http://www.New7wonders.com

quarta-feira, outubro 05, 2011

Goiás

Governo de Goiás, Marconi Perillo promove encontro de governados estaduais em Goiânia.

O governador Marconi Perillo recebeu hoje, em Goiânia, para o 3º Encontro de Governadores do Centro-Oeste, Tocantins e Rondônia, os governadores Agnelo Queiroz (DF), Silval Barbosa (MT), e os vice-governadores João Oliveira (TO) e Simone Tebet (MS), além do superintendente de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), Marcelo Dourado, o titular da Subsechefia de Assuntos Federativos, Olavo Noleto, e o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles, que ministrou a palestra: Brasil - Conjuntura Nacional e Internacional. O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, participou do encontro no período da manhã.

A programação do evento incluiu o debate de assuntos referentes ao incremento de receitas e finanças (royalties do pré-sal, compensações da Lei Kandir; repactuação dos indexadores da dívida externa dos estados; piso dos professores; PEC 300 e Emenda 29). 


Na área de infraestrutura foi discutido o PAC do Entorno; a construção do ramal da Ferrovia Norte-Sul e Lucas do Rio Verde (MT) até Campinorte (GO); a Ferrovia Goiânia / Brasília; política industrial para o Centro-Oeste; redução de tributos; criação do Banco de Desenvolvimento do Centro-Oeste e do Fundo Constitucional de Desenvolvimento Regional; Reforma Tributária e ICMS.

O governador Marconi Perillo destacou como prioridade para os estados do Centro-Oeste brasileiro, “o ressarcimento relativo às perdas que os estados acumulam todos os anos pela desoneração da Lei Kandir. Nós estamos solicitando R$ 11,5 bilhões do orçamento do ano que vem. Para esse ano são R$ 3,9 milhões; nós tínhamos conseguido a metade, e na última sexta-feira a presidenta Dilma Rousseff liberou a outra metade”.

Marconi Perillo completou dizendo que “outra preocupação de todos os governadores, com exceção de dois ou três, é a repartição dos royalties do pré-sal. 


Esse é um assunto que nos une e que vai garantir recursos muito expressivos para os nossos estados a partir do ano que vem”, e finalizou ressaltando um terceiro assunto que também une os governadores do Centro-Oeste, a repactuação dos indexadores da dívida externa. 


“Solicitamos ao Governo Federal a redução de comprometimento dos estados com a dívida externa. Quase todos nós pagamos 15% de receita com a dívida”.

No período da tarde os governadores assinaram a Carta dos Governadores do Centro-Oeste, Tocantins e Rondônia, com as principais reivindicações dos estados junto ao Governo Federal, parcerias, incremento de receitas e infraestrutura.


“Nossa região, que é a que mais cresce no Brasil, só será definitivamente competitiva do ponto de vista da exportação e do escoamento de seus produtos, se nós tivermos uma infraestrutura, uma boa logística ferroviária e hidroviária”, salientou Marconi Perillo.

Reunião de Governadores do Centro – Oeste, Tocantins e Rondônia

Os Governadores do Centro-Oeste e Tocantins, reunidos em Goiânia, manifestam sua satisfação diante das providências do Governo Federal em relação à compensação financeira pelas perdas com exportações advindas da Lei Kandir, referentes a 2011, e consequente confiança na alocação de recursos no Orçamento Federal, correspondente à metade das perdas presumidas para 2012.

Os Estados do Centro-Oeste, Tocantins e Rondônia manifestam sua unidade em torno de uma revisão urgente dos custos da dívida dos Estados com a União, admitindo – como sinal de visão de estadista - a formação de um fundo social (Saúde, Segurança etc.) a partir da redução dos valores vigentes.

Os Governadores concordam com a proposta de início formal de estudos para implantação do Mercado Comum do Centro-Oeste (alinhamento e uniformização gradual das alíquotas tributárias da região), como forma estratégica de fortalecimento regional.

Apoiam, integralmente, toda iniciativa que leve à efetivação do que já se caracteriza como o “PAC do Entorno do DF”, incluindo a retomada e ampliação dos recursos destinados ao enfrentamento das relevantes demandas da RIDE.

Os Estados do Centro-Oeste, Tocantins e Rondônia manifestam apoio pela pactuação da distribuição dos recursos advindos dos royalties do Pré-Sal, levando em consideração os interesses da maioria da população e dos Estados. Consideram salutar a sinalização do Governo Federal pela redução de participação da União na distribuição dos recursos, ao mesmo tempo em que alertam ser inadmissível a usurpação isolada de recursos por parte de Unidades Federativas confrontantes do Pré-Sal. 

Os Governadores manifestam ainda apoio à proposta de emenda de alteração do quórum qualificado para decisões do Confaz e convicção da necessidade de convalidação dos incentivos fiscais já adotados como forma de reequilibrar as diferenças regionais.

Em relação aos projetos propostos pela União e aprovados pelo Congresso, geradores de despesas adicionais, admitem seus benefícios, mas os estados terão de receber da união integral compensação financeira.

Reafirmam também sua convicção da necessidade de uma política de desenvolvimento regional para o Centro-Oeste e para o Norte do país, otimistas com a disposição da nova Sudeco, representada no encontro pelo Superintendente Marcelo Dourado, de coordenar a construção de uma ampla proposta com este justo propósito. 


Neste sentido, os governadores pactuam pela realização de um forum de secretários de Planejamento e Desenvolvimento de seus Estados para, junto com a Sudeco, definir políticas estratégicas de desenvolvimento regional, alinhadas e integradas ao propósito de um PPA regional, com abrangência econômica, tecnológica e inovação. 


Da mesma forma, solicitam urgência e relevância para as definições do perfil do Fundo de Desenvolvimento da Região Centro-Oeste, incluindo a constituição de um Banco de Desenvolvimento do Centro-Oeste. Defendem ainda centralização, na Sudeco, de recursos a Fundo Perdido para investimentos em infraestrutura e logística.

É de comum interesse dos Estados e do desenvolvimento nacional a defesa da manutenção e avanço dos projetos de construção de ramais ferroviários vitais para a integração nacional e regional, como: a) Ferrovia de Integração Oeste (Lucas do Rio Verde – MT / Campinorte – GO) b) Ramal de Integração ao pacífico c) Ferrovia Goiânia-Brasília; d) Ferrovia Brasília-Luziânia.

Por fim, os governadores aqui presentes alertam para a urgência e relevância da formação de um forum de debate e deliberação para a nova pactuação de distribuição do FPE.

Ascom Governo de Goiás Goiânia, 03 de Outubro de 2011

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

São Paulo