As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Brasil

Dia Nacional do Samba no Brasil
Dinalva Heloiza
            Dona Yvone Lara e Monarco, Mestres da Velha Guarda da Portela


O Dia Nacional do Samba, comemorado em dois de dezembro, surgiu por iniciativa de um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, com o intuito de homenagear o grande sambista Ary Barroso. Ary já tinha composto seu sucesso "Na Baixa do Sapateiro", mas nunca havia posto os pés na Bahia. Esta foi a data que ele visitou Salvador pela primeira vez. A partir de então, a festa foi se espalhando pelo Brasil e virou uma comemoração nacional.

Sob a batuta do músico Edil Pacheco, Salvador sempre tem promovido grandes shows no Pelourinho com os ótimos e injustamente desconhecidos sambistas locais. Gente como Riachão, Ederaldo Gentil, Nelson Rufino, Roque Ferreira, Walter Queiroz, o próprio Edil, e o falecido Batatinha, recebendo convidados mais famosos, como Paulinho da Viola, Elza Soares, Beth Carvalho e Dona Ivone Lara.
No Rio a divertidíssima festa fica por conta do Pagode do Trem. A ideia do samba surgiu quando moradores de Oswaldo Cruz resolveram criar um movimento para revitalizar o bairro, era o "Acorda, Oswaldo Cruz". No Dia do Samba o pessoal se reúne na Central do Brasil, lota um trem e vai tocando e cantando até Oswaldo Cruz, lá é onde se formam inúmeras rodas de samba.

Após um período em que já se comemorava o Dia Nacional do Samba, no Rio de Janeiro, descobriu-se que o evento já havia sido criado décadas antes por uma das mais importantes figuras do bairro, Paulo da Portela. Naquela época o samba era perseguido pela polícia. Os sambistas faziam suas reuniões e promoviam animadas rodas dentro dos vagões do trem. 

Hoje o Pagode do Trem faz parte do calendário oficial da cidade e todos os anos agrega mais apreciadores desse adorável ritmo brasileiro.

Este ano o Dia do Samba, no Rio de Janeiro, será comemorado no sábado.

A programação, no Rio de Janeiro, terá início a partir das 18h, com uma concentração, regada com muita cerveja, na Central do Brasil, onde é reservado um trem inteiro para o samba. Ano passado, 2010, foram oito vagões ultra lotados, este ano ampliaram o número para  doze. 

Cada vagão conduz um grupo responsável por uma das rodas de samba do Rio. Ali é possível encontrar o vagão da Velha Guarda da Portela, do Bip-Bip, o Teresa Cristina e grupo Semente, o Tia Doca e Sonho Real, e muitos outros. O trem vai direto para Oswaldo Cruz, fazendo apenas uma parada na Mangueira, onde a velha guarda da verde e rosa esperam para serem conduzidos.

Quem participar assistirá a uma grande concentração de rodas de samba. O clima é de muita alegria. Mas é bom se preparar. É uma verdadeira maratona. Começa às 18h e vai até o último sobrevivente. No trem, todos em pé e vagão lotado. Caso não esteja próximo aos músicos é até impossível escutar algo. A festa é ótima e divertidíssima. Beth Carvalho é uma das sambistas que normalmente aparece por lá, para dar uma força e sempre contempla os presentes com uma aplaudida canja, resgatando o melhor do samba brasileiro.

Atualmente duas cidades costumam comemorar anualmente o Dia do Samba, Salvador e Rio de Janeiro. E a partir deste ano, a cidade de Goiânia, numa ação conjunta do Governo Estadual e Semira, promovem esse encontro resgatando a memória do samba junto à sociedade goianienses, apreciadora incondicionais dos bons ritmos e da bela música brasileira.

Fonte: Wiki e Portela
Fotos: André Costa, Google Imagens e Portela

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente essa Postagem

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

Governo de Goiás

São Paulo

Postagens