As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

sexta-feira, novembro 18, 2011

Goiás

Discurso do Governador Marconi Perillo – Lançamento do Edital de Iniciação Científica Júnior


Em Goiânia, 18 de novembro de 2011



Senhoras e Senhores,

Inicialmente devo dizer da minha satisfação em poder resgatar mais um compromisso que assumimos com a população de Goiás durante a campanha que nos deu a oportunidade de governar Goiás pela terceira vez. Nos comprometemos com uma política de valorização da Fapeg e estamos dando os passos necessários para que isso se materialize.

Sempre entendi que os investimentos no fomento à pesquisa científica, tecnológica e de inovação, contribuem de forma efetiva para o desenvolvimento socioeconômico e cultural de Goiás. Portanto, quero deixar bem claro que este governo entende que valorizar a Fapeg e seus programas é tão importante quanto investir em áreas essenciais, como saúde, educação, habitação e infraestrutura.

O fortalecimento da Fapeg significa o fortalecimento de Goiás e o crescimento profissional de nossa gente. Hoje estamos lançando o primeiro edital de bolsas de Iniciação Científica Júnior no Estado. O programa vai inserir estudantes e professores de ensino fundamental, médio e profissional das escolas públicas em pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação. Serão contemplados 250 estudantes e 250 professores da educação básica a cada ano. As bolsas serão de R$ 100,00 para estudantes e de R$ 300,00 para os professores. O Programa de Iniciação Científica Júnior, com duração de cinco anos, resulta de um convênio entre o governo do estado, por meio da Fapeg, e o governo federal, pelo CNPq.

Os recursos para as bolsas originam-se do tesouro estadual, que participa com R$ 4,5 milhões da Fapeg, e do CNPq, que contribui com R$ 1,5 milhão.  Além de despertar nos jovens estudantes da educação básica o interesse pela pesquisa e, assim, formar novos pesquisadores, o programa contribui para aproximar as escolas públicas das instituições de pesquisas no Estado. No mês que vem, em parceria com fundações estaduais de pesquisa e institutos de pesquisa franceses, vamos lançar mais duas chamadas públicas. E no início do próximo ano lançaremos mais cinco editais.

É necessário ressaltarmos a valiosa parceria que estabelecemos com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, o CNPq.

Graças a este convênio, a Fapeg institui a partir de hoje, para estudantes do ensino fundamental, médio e profissional da rede pública de ensino do Estado, o programa de bolsas na modalidade Iniciação Científica Júnior. Estamos cumprindo nosso dever de despertar, bem cedo, o interesse pela ciência e pela pesquisa mediante a participação de estudantes da educação básica em atividades de pesquisa científica e tecnológica, sob a orientação de pesquisador qualificado. O Estado de Goiás lança este programa com um diferencial bastante importante. O professor da educação básica que acompanhar o aluno no desenvolvimento do projeto receberá uma bolsa a título de professor bolsista tutor. Entendemos que a iniciação científica júnior, como indutor de produção e promoção de conhecimento científico, deverá, seguramente, contribuir para a melhoria da qualidade do ensino público no Estado. Este, como disse, é um primeiro passo.

A produção da Fapeg promete ser intensa a partir de agora. No dia 1º próximo será lançado edital em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisa em Informática e Automação da França, para implementarmos um programa de apoio à realização de projetos bilaterais incluindo ações de pesquisa fundamental ou aplicada, de formação de recursos humanos, de pesquisa e desenvolvimento nas áreas de informática e automação. Nesse acordo de cooperação técnica, assinado por algumas das fundações brasileiras de amparo à pesquisa, entre as quais a FAPEG, serão estabelecidos intercâmbios entre pesquisadores brasileiros e franceses em laboratórios de pesquisa do Brasil e da França.

A parceria com o instituto francês significa uma ação importante de diálogo do nosso Estado com os centros franceses e, portanto, qualificação e divulgação das nossas pesquisas. No mesmo dia 1º de dezembro, a FAPEG fará também o lançamento de um edital, em convênio com outro organismo francês, o Centro Nacional de Pesquisa Científica, que é o principal organismo público de pesquisa de caráter pluridisciplinar na França. Este centro, que corresponde ao CNPq brasileiro, amplia o foco para outras áreas de pesquisa, além daquelas do instituto. Esses dois editais serão lançados no mesmo dia em todo o País, envolvendo um grande número de pesquisadores e instituições de ensino e pesquisa brasileiros.

Outros cinco novos editais de apoio e fomento à pesquisa, à tecnologia e à inovação também serão lançados no início do próximo ano. Serão eles um novo edital de bolsas para mestrado e doutorado, um de fluxo contínuo para a participação de pesquisadores goianos em eventos científicos nacionais e internacionais, outro de fluxo contínuo para apoio a eventos científicos realizados em Goiás pelas instituições de ciência e tecnologia sediadas no Estado, um novo edital universal para projetos de pesquisa e outro para apoio e fomento a ações de pesquisa em áreas estratégicas. Goiás tem muita demanda por investimentos em pesquisa e inovação.

Os programas de pós-graduação aumentam aumentando, os grupos de pesquisa crescem, criam-se novos grupos, e o cenário para o desenvolvimento sustentável indica que o caminho é este: investir em ciência, pesquisa e inovação.

Nosso governo tem sido muito sensível nesta questão. A política da FAPEG e do Governo caminham para que os investimentos em ciência, pesquisa e inovação tenham como foco a promoção do desenvolvimento social em Goiás.

Que todos os beneficiários diretos deste programa façam o melhor proveito possível da oportunidade.

Muito Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente essa Postagem

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

Governo de Goiás

São Paulo