As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

Inova.Tecnológica


Biocomputador: criado primeiro circuito lógico de DNA
Com informações do KAIST - 11/10/2012
Semicondutores de DNA
O feito significa que um biocomputador poderá se materializar num futuro próximo. [Imagem: Small/Divulgação]
Mesmo com a tecnologia mais recente, ainda não é possível criar um semicondutor de silício menor do que 10 nanômetros.
Mas, como uma molécula de DNA tem uma espessura de apenas 2 nanômetros, isto pode levar à criação de semicondutores com graus inovadores de integração.
Desde que se possa fazer as moléculas de DNA funcionarem como semicondutores. E foi o que fizeram Ki Soo Park e seus colegas do Instituto KAIST, na Coreia do Sul.
Um semicondutor 2 nanômetros significa a possibilidade de armazenar 10.000 filmes HD em um dispositivo do tamanho de um selo postal - pelo menos 100 vezes mais do que é possível hoje. Ainda que não se vislumbre que as memórias e processadores de DNA venham a concorrer com seus equivalentes de silício, o progresso na área abre inúmeras outras possibilidades de aplicação.
Cálculos e resultados
 A equipe criou todas as portas lógicas usadas nos computadores e demais circuitos eletrônicos usando apenas moléculas de DNA.O trabalho é um passo gigantesco em relação à última grande realização na área:
Processador molecular faz cálculos usando DNA
O DNA é compostos de 4 bases que estão continuamente ligadas: adenina (A) com timina (T), e guanina (G) com citosina (C). Os pesquisadores usaram as propriedades específicas de ligação do DNA para fazer os cálculos, e um "farol" sinalizador molecular para dar os resultados.
Essa molécula tem propriedades fluorescentes que dependem de sua configuração estrutural, e sua estrutura é alterada pelas moléculas de DNA resultantes do processamento. 
A realização foi completa, com a implementação de todas as 8 portas lógicas - AND, OR, XOR, INHIBIT, NAND, NOR, XNOR e IMPlCATION. [Imagem: Park et al./Small]
Portas lógicas de DNA
A equipe usou sinais de entrada para abrir e fechar moléculas circulares de DNA, o mesmo princípio que é aplicado às portas lógicas dos circuitos digitais tradicionais. O sinal de saída foi medido com o aumento e a diminuição da fluorescência do farol molecular, por sua vez acionado pela abertura e fechamento do DNA.
A realização foi completa, com a implementação de todas as 8 portas lógicas - AND, OR, XOR, INHIBIT, NAND, NOR, XNOR e IMPlCATION. Os pesquisadores também construíram um circuito que conecta vários níveis de portas lógicas diferentes, para mostrar suas propriedades regenerativas.
Biocomputadores
Segundo o professor Hyun Gyu Park, coordenador do estudo, "a pesquisa torna possível a construção de dispositivos bio-elétricos baratos e com alto grau de integração", o que deverá ter um grande impacto no campo da interligação de componentes eletrônicos com tecidos biológicos.
"Uma sequência de DNA de 10 bases tem apenas 3,4 nanômetros de espessura e 2 nanômetros de comprimento, o que pode ser usado para aumentar efetivamente o grau de integração dos dispositivos eletrônicos," acrescentou Ki Park. Um biocomputador poderá se materializar num futuro próximo, por meio de semicondutores de DNA com portas lógicas precisas," previu o pesquisador.
Bibliografia:
Simple and Universal Platform for Logic Gate Operations Based on Molecular Beacon Probes
Ki Soo Park, Myung Wan Seo, Cheulhee Jung, Joon Young Lee, Hyun Gyu Park Small
Vol.: 8, Issue 14, pages 2203-2212
DOI: 10.1002/smll.201102758

Publicado originalmente em Inovação Tecnológica


FINEP lança plano para fomentar inovação tecnológica no país

IT - 14/05/2012


Não faltarão recursos para empresas que desejam inovar, segundo o Banco da Inovação. [Imagem: FINEP]
  
Alavancagem da inovação

Dando prosseguimento às iniciativas para sua consolidação como "banco da inovação", a FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) lançou sua política operacional para o período 2012-2014.

Para alavancar a inovação da indústria brasileira, o banco vai procurar eleger projetos que contribuam de forma efetiva para os objetivos traçados nos programas do governo federal.

A nova política operacional vai buscar:
  • ·         a reversão da vulnerabilidade externa nos segmentos intensivos em tecnologia;
  • ·         o estímulo a atividades contínuas de pesquisa e desenvolvimento (P&D) nas empresas;
  • ·         a elevação da competitividade das empresas brasileiras;
  • ·         o apoio à inserção de empresas inovadoras em mercados globais;
  • ·         o incentivo à aplicação do capital privado em inovação;
  • ·         e o desenvolvimento de competências tecnológicas para o estabelecimento e a consolidação de futuras lideranças.

Complexos inovadores

Com bases nessas diretrizes, foram definidas as seguintes áreas prioritárias para a atuação da Finep:
  • ·         tecnologias da informação e comunicação;
  • ·         defesa e aeroespacial;
  • ·         petróleo e gás;
  • ·         energias renováveis;
  • ·         complexo da saúde;
  • ·         e desenvolvimento social e tecnologias assistivas.


Na nova política, ganham ênfase os princípios do desenvolvimento sustentável, em  três vertentes: desenvolvimento econômico, equidade social e proteção ambiental.

O plano está estruturado em linhas de ação, destinadas ao atendimento de demandas espontâneas das empresas, e programas, que contemplam objetivos específicos.

Foram estabelecidas três linhas de ação: Inovação Pioneira; Inovação Contínua; e Inovação e Competitividade.

As taxas cobradas e a participação da Finep dependerão da natureza das atividades apoiadas, do enquadramento na linha de ação e da disponibilidade de recursos.

Conta Inova Brasil

A FINEP criou a Conta Inova Brasil, que abre um crédito para empresas que façam investimentos permanentes em inovação.

Se a estratégia dessas companhias atender a requisitos, tais como a inclusão de empresas de base tecnológica para atuar como fornecedores, aumento de qualificação de trabalhadores, contratação de pessoal, parceria com ICTs (Institutos de Ciência e Tecnologia) e internalização de processos de engenharia consultiva, o financiamento poderá ter aportes anuais extras de até 35% em relação ao pedido original.

"Será uma espécie de cheque especial para a inovação, estimulando as estratégias corporativas que contemplem ações em Pesquisa e Desenvolvimento", explicou Glauco Arbix, presidente da instituição.

A FINEP também irá financiar em até 80% a construção de fábricas ligadas a atividades que dão continuidade à geração de novos conhecimentos (primeira unidade fabril).

"Também vamos apoiar a fusão e incorporação de empresas", afirmou, complementando que a FINEP quer direcionar seu foco para atividades que visam posicionamento competitivo no cenário internacional.

Os prazos de financiamento da FINEP passarão de até 10 para até 12 anos e o prazo de carência - antes de até três anos - saltou para até 54 meses, ou seja, o prazo de execução será de até 48 meses acrescido de seis meses (quatro anos e meio).

Inovação Tecnológica



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente essa Postagem

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

Governo de Goiás

São Paulo