As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

sábado, março 19, 2016

Mensagem da Diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, por ocasião do Dia Mundial da Água, 22 de março de 2016

Dinalva Heloiza

Desde 1994, em todo 22 de março a ONU escolhe um tema central para as comemorações do Dia Mundial da Água. As campanhas são educativas e de conscientização. Este trabalho de marketing social e ambiental tem cinco objetivos estratégicos.



1 - Gerar conhecimento e construir capacidades em prol da cooperação pela água;

2 - Conscientizar sobre a importância, os benefícios e os desafios da cooperação em questões relacionadas à água;

3 - Provocar ações concretas e inovadoras em prol da cooperação pela água;

4 - Fomentar parcerias, diálogo e cooperação pela água como prioridades máximas, mesmo após 2013;

5 - Fortalecer a cooperação internacional pela água para abrir caminho para os objetivos de desenvolvimento sustentável defendidos por toda a comunidade que trata sobre água e atendendo às necessidades de todas as sociedades.

Tema sobre a Água, indicado pela ONU para a celebração do Dia Mundial da Água em 2016 – “Água e Empregos: Investir em Água É Investir em Empregos” 
“ÁGUA E EMPREGOS: INVESTIR EM ÁGUA
É INVESTIR EM EMPREGOS”

                                Rio Doce, antes do acidente da Samarco em Mariana(MG)
Rio Doce, após o acidente da Samarco em Mariana (MG)
O Brasil tem no rio Doce o melhor exemplo de como o não investimento na qualidade, na proteção e na preservação das águas, seja dos mananciais, dos rios ou dos mares, pode comprometer muitíssimo empregos e a renda da população.

Miss Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO, e uma das candidatas em 2016, ao cargo maior das Nações Unidas, o cargo de Secretária Geral da Organização.

Mensagem da Diretora Geral da UNESCO, Irina Bokova - para o Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de Março.

Entre 1990 e 2010, 2,3 bilhões de pessoas obtiveram acesso a melhores fontes de água potável. Isso é positivo, mas não é suficiente. Mais de 700 milhões de pessoas ainda não têm acesso a uma água limpa e segura, para terem uma vida saudável.

O Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos de 2016 (WWDR 2016) estima que por volta de 2 bilhões de pessoas necessitem de acesso a um melhor saneamento, com as meninas e as mulheres em uma situação ainda mais precária. Muitos países em desenvolvimento estão localizados em regiões de tensão relativa aos recursos hídricos e provavelmente serão mais afetados pela mudança climática. Ao mesmo tempo, a demanda por água está aumentando, especialmente em economias emergentes nas quais a agricultura, a indústria e as cidades estão se desenvolvendo em ritmo acelerado.

Os riscos são altos. A água é fundamental para a vida. Também é essencial para o desenvolvimento mais inclusivo e sustentável.

É por isso que a água está no centro da nova Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. A água está realçada no Objetivo 6, sobre a garantia da disponibilidade e da gestão sustentável da água e do saneamento. Ela é importante para o sucesso de todos os outros Objetivos – inclusive para fazer avançar a perspectiva de trabalho digno para todos, que é o foco do WWDR 2016.

A água é essencial para a agricultura, para a indústria, para o transporte e para a produção de energia, assim como é um motor para o crescimento econômico. Ela gera e mantém empregos em todo o mundo, mas a obtenção dos objetivos de desenvolvimento não será apenas uma questão de recursos hídricos adequados como matéria-prima. A qualidade da água e do saneamento continua sendo essencial para se oferecer formas dignas de vida. Dos 2,3 milhões de mortes relacionadas ao trabalho que ocorrem todos os anos, 17% podem ser relacionados a doenças transmissíveis e à água imprópria para o consumo. 

É por isso que a água potável e o saneamento seguro nos locais de trabalho devem se tornar prioridades em todos os lugares. A superação do desafio de se criar e manter trabalhos dignos frente à mudança climática e à escassez de água exigirá investimentos muito maiores em ciência, tecnologia e inovação. As evidências mostram que o investimento em infraestrutura e em serviços hídricos pode resultar em elevados retornos tanto para o desenvolvimento econômico, como para a criação de empregos. É importante que esses investimentos sejam planejados com todos os setores interessados, incluindo o agrícola, o energético e o industrial, para que sejam assegurados os melhores resultados para todos.

Como a principal agência das Nações Unidas para a educação e as ciências hídricas, a UNESCO trabalha de forma ativa para esses fins. Isso se inicia com o Programa Hidrológico Internacional e sua rede de Comitês Nacionais, Centros e Cátedras. Desde 2003, o Instituto UNESCO-IHE para a Educação sobre Água formou milhares de cientistas e engenheiros hídricos provenientes de países em desenvolvimento. O nosso Programa Mundial de Avaliação dos Recursos Hídricos fornece aos governos e à comunidade internacional as informações mais atualizadas e politicamente relevantes sobre recursos de água doce em todo o mundo, assim como é pioneiro em novas técnicas de monitoramento hídrico sensível ao gênero. Tudo isso será essencial na concretização da Agenda 2030.

Os avanços exigem ações em todos os campos – por parte de governos, da sociedade civil e da iniciativa privada. São enormes os desafios que nós enfrentamos, derivados da mudança climática, da escassez de água e do deslocamento de trabalhadores com baixa qualificação. No entanto, a promoção de empregos de alta qualidade, enquanto preserva o meio ambiente e garante a gestão sustentável da água, ajudará na erradicação da pobreza, no estímulo ao crescimento e na construção de um futuro com trabalho decente para todos. Esta é a mensagem da UNESCO para o Dia Mundial da Água.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente essa Postagem

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

Governo de Goiás

São Paulo