As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

quinta-feira, janeiro 05, 2012

FAO


Dinalva Heloiza

Brasileiro José Graziano, é o novo Diretor-Geral da FAO





Ex-Ministro Extraordinário da Segurança Alimentar e Combate à Fome do Brasil, José Graziano da Silva, se tornou o primeiro latino-americano a chefiar a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), a agência das Nações Unidas que lidera os esforços internacionais na luta contra a fome.

Graziano,é funcionário regional sênior da FAO desde 2006, e a partir de agora ocupa o cargo de Diretor-Geral, sendo que foi empossado em 1º de janeiro de 2012, após vencer cinco outros candidatos durante a votação que ocorreu em 26 de junho, na sede da agência, em Roma, Itália.

O candidato recebeu 92 dos 180 votos expressos pelos Estados-Membros da FAO durante a segunda rodada da votação, derrotando o ex-Chanceler da Espanha, Miguel Ángel Moratinos Cuyaubé. Quatro outros candidatos – Franz Fischler (Áustria), Indroyono Soesilo (Indonésia), Mohammad Saeid Noori Naeini (Irã) e Abdul Latif Rashid (Iraque) – retiraram-se da disputa após receberem menos votos no primeiro turno da votação. Graziano da Silva, tem 61 anos, e será a oitava pessoa a liderar a agência criada em 1945.

No discurso de posse ele delineou sua proposta de programa como chefe da FAO, Graziano se comprometeu a trabalhar por cinco objetivos principais: erradicar a fome, promover uma mudança para a produção sustentável de alimentos, garantir uma maior equidade na gestão global de alimentos, executar rapidamente reformas internas na FAO, se concordadas, e expandir a cooperação Sul-Sul. Já o aumento no preço dos alimentos básicos foi definido como principal desafio em 2012. “Os preços vão se manter altos em comparação aos anos anteriores, a volatilidade também será muito alta”, previu

“Meu histórico mostra que posso trazer à Organização a liderança de que ela precisa,” disse. “Passei minha vida profissional tratando de questões relacionadas à agricultura, à segurança alimentar e ao desenvolvimento sustentável, que são centrais para o mandato da FAO. (…) Não apenas ensinei e escrevi sobre elas, mas, como primeiro Ministro da Segurança Alimentar do Brasil, liderei a concepção e a implementação do programa Fome Zero, que permitiu que milhões de pessoas escapassem da fome.”

Em entrevista à Rádio ONU, Graziano afirmou que a região do Sahel na África Ocidental será o principal alvo dos programas da FAO. Muitos países dessa região enfrentam déficits de comida e não conseguem alimentar sua população.

Foco da agência será desenvolver métodos mais sustentáveis de consumo e produção de alimentos, ser mais justo no gerenciamento da alimentação e completar o processo de reforma interna da FAO.

Para isso, a Organização buscará trabalhar com transparência e proximidade com todos os Estados-Membros, outras agências da ONU, setor privado e sociedade civil. “Acabar com a fome exige comprometimento de todos: nem a FAO nem qualquer outra agência ou governo pode vencer essa guerra sozinho”, completou.

Ele disse ainda que as recentes crises econômicas e alimentares devem servir como um alerta para os países que devem trabalhar juntos para assegurar que todos tenham acesso a alimentos. O mandato de Graziano da Silva terminará em 31 de julho de 2015, mas ele será elegível para um segundo mandato de quatro anos. Graziano sucede Jacques Diouf, que serve como Diretor-Geral da FAO desde 1994.

 Fonte: ONU

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente essa Postagem

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

Governo de Goiás

São Paulo