As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders

As 7 Maravilhas da Natureza eleitas pela New7Wonders
A América do Sul ganhou com a Floresta Amazônica e a Foz do Iguaçú

segunda-feira, setembro 18, 2017

Em 2018, acontece o maior evento global sobre a Água, o 8º Fórum Mundial da Água, que será sediado pelo Brasil, em Brasília - coincidindo com o Dia Internacional da Água, promulgado pelas Nações Unidas.

Dinalva Heloiza

Em um momento onde o mundo e em especial o Brasil, vive uma grande crise hídrica, organizações internacionais vinculadas as Nações Unidas e diversos setores da sociedade civil,  realizam o maior evento global sobre a água, o 8º Fórum Mundial da Água, organizado pelo Conselho Mundial da Água.

O Conselho é uma organização internacional que reúne todos os especialista no tema e cuja missão, é “promover a conscientização, construir compromissos políticos e provocar ações em temas críticos relacionados à água para facilitar a sua conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente, em todas as dimensões, com base na sustentabilidade ambiental, em benefício à toda a vida na terra".

sexta-feira, setembro 15, 2017

Mensagem de Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO - Em celebração ao Dia Internacional da Democracia!

Dinalva Heloiza - Com informações da ONU/UNESCO

Realçando a contínua necessidade de promover a democratização, o desenvolvimento e o respeito pelos direitos humanos e as liberdades fundamentais, a Assembleia Geral acordou em novembro de 2007, que se comemore a 15 de Setembro de cada ano, o Dia Internacional da Democracia.

Ao adotar por consenso a resolução sobre esta questão, a Assembleia Geral reiterou que “embora as democracias partilhem traços comuns, não há um modelo único de democracia e a democracia não pertence a nenhum país ou região.”

A Assembleia reafirmou ainda que a democracia é “um valor universal baseado na vontade, expressa livremente pelo povo, em determinar o seu próprio sistema político, econômico, social e cultural, bem como na sua plena participação em todos os aspectos da vida.

A Assembleia convidou também todos os Estados-membros, as organizações do sistema da ONU, as organizações regionais e intergovernamentais, as organizações não-governamentais (ONG) e os indivíduos a comemorarem o Dia “de uma maneira apropriada que contribua para a sensibilização do público.”

Em 2017, celebramos o 29º aniversário da primeira Conferencia Internacional sobre Democracias Novas ou Restabelecidas, o que proporciona uma oportunidade especial para dar atenção à promoção e consolidação da democracia em todos os níveis.

Falar em democracia neste momento, no Brasil, pode até ser considerado uma utopia,  mas hoje celebramos o Dia Internacional da Democracia, e tenho expectativas de que em algum momento da história de nosso país, ainda possamos vivenciar plenamente, nós e toda sociedade democrática em cenário global, uma democracia plena!


Mensagem de Miss Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO - Em celebração ao Dia Internacional da Democracia!

“A UNESCO foi criada em 1945 com um objetivo claro e distinto.”
“Nas palavras da nossa Constituição:”

A grande e terrível guerra, que acabou de encerrar foi uma guerra que só se tornou possível pela negação dos princípios democráticos da dignidade, da igualdade e do respeito mútuo dos homens, e pela propagação, em seu lugar, através da ignorância e do preconceito, da doutrina da desigualdade entre os homens e raças. "

“Em novos tempos, em outro século, essa ideia ainda soa verdadeira.”

“A mudança está correndo em todo o mundo, transformando sociedades em todos os lugares. Isto está abrindo novas e vastas oportunidades para que mulheres e homens realizem seus direitos humanos, se tornem cidadãos capacitados e atinjam suas aspirações, em  empregos dignos, participação plena na sociedade, promovendo o diálogo e fortalecendo as bases que alicerçam a paz.”

“Com isso, novos desafios também chegam.  Os desafios da pobreza duradoura e o aprofundamento das desigualdades. Os desafios dos conflitos e da violência, incluindo o terrorismo e o extremismo violento. Os desafios dos direitos negados e as vozes silenciadas através de instituições fracas, o aumento do populismo e o domínio exclusivo."

“Neste contexto, a democracia é um mapa e uma configuração de bússola. É o caminho e a direção para se avançar.”

“Esta mensagem é o coração da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável . O Objetivo 16 do Desenvolvimento Sustentável que convida todos os Estados a " promover sociedades pacíficas e inclusivas junto ao desenvolvimento sustentável, proporcionando acesso à justiça para todos e criando instituições efetivas, responsáveis ​​e inclusivas em todos os níveis. "

“O desenvolvimento não será sustentável se não for inclusivo. A paz não será duradoura se não for para todos. É por isso que a Agenda 2030 promete não deixar ninguém para trás. A democracia é sobre instituições eficazes e responsáveis, o estado de direito e a boa governança - é também uma cultura, uma maneira de pensar, ser e agir, com os outros, e em  sociedade. Isso deve ser ensinado e compartilhado, expresso e compartilhado em todas as linhas de fronteira, dentro e entre todas as sociedades, principiando com mulheres, homens individualmente - especialmente os que estão em maior risco, incluindo refugiados e migrantes.”

“Todos devem ser representados, especialmente os mais marginalizados.”

“Toda voz deve ser ouvida, especialmente aquelas mais silenciosas.”

“Toda ação deve ser responsável pelo benefício de todos, em espírito de diálogo e respeito.”

“Construir um futuro melhor, deve ter início hoje, com a defesa dos direitos e da dignidade de todos. Esta é a mensagem da UNESCO neste Dia Internacional da Democracia.”


Miss Irina Bokova, diretora geral da UNESCO- Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

sexta-feira, setembro 08, 2017

Em celebração ao Dia Internacional de Alfabetização, que acontece hoje, 8 de Setembro, a UNESCO, realiza a Conferência Internacional sobre "Alfabetização em um Mundo Digital" e a Cerimônia de Premiação do Prêmio Internacional de Alfabetização da UNESCO, em 2017.

 Dinalva Heloiza



Mensagem de Miss Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO, sobre o dia
  
Este ano, o Dia Internacional da Alfabetização (8 de setembro) será celebrado em todo o mundo sob o tema "Alfabetização em um mundo digital". nesta data será realizada uma Conferencia Global, organizado na sede da UNESCO em Paris, com o objetivo de analisar o tipo de habilidades de alfabetização que as pessoas precisam para navegar em sociedades cada vez mais mediadas digitalmente e explorar políticas e programas efetivos de alfabetização que possam influenciar as oportunidades que o mundo digital oferece.

quinta-feira, setembro 07, 2017

Declaração Universal da Laicidade no Século XXI*

OLE-Observatório da Laicidade do Estado


Preâmbulo 

Considerando a crescente diversidade religiosa e moral no seio das sociedades atuais e os desafios encontrados pelos Estados modernos para favorecer a convivência harmoniosa; considerando também a necessidade de respeitar a pluralidade das convicções religiosa, atéias, agnósticas, filosóficas e a obrigação de favorecer, por diversos meios, a decisão democrática pacífica; e, finalmente, considerando a crescente sensibilidade dos indivíduos e dos povos com relação às liberdades e aos direitos fundamentais, incentivando os Estados a buscarem o equilíbrio entre os princípios essenciais que favorecem o respeito pela diversidade e a integração de todos os cidadãos com a esfera pública, nós, universitários, acadêmicos e cidadãos de diferentes países, propomos a reflexão de cada um e o debate público, sobre a seguinte declaração:

Princípios fundamentais

sexta-feira, setembro 01, 2017

“Elas Fazem Cinema”, um projeto do GECI- dirigido pela mestra em História da UFG, Alcilene Cavalcante, destaca o protagonismo da mulher na sétima arte, e sua invisibilidade, diante um cenário em desigualdade de gênero.

Dinalva Heloiza

Destacar o protagonismo feminino nas telas do cinema nacional, com certeza não é uma tarefa fácil, mas quando essa narrativa envolve a discussão sobre igualdade de gênero, tendo as mulheres em papel de destaque, aí então, os desafios são bem maiores.

Da esq. para a direita, Superintendente Executiva da Mulher e Igualdade Racial, Glaucia Maria Teodoro, mestra Alcilene Cavalcante da UFG, eu, a diretora Tereza Trautman, professora da UEG e Tânia Castro, na abertura oficial da Mostra. (Fotos - Maria Ritha Ferreira da Paixão)
  

quinta-feira, agosto 31, 2017

De volta às notícias: O Jornalismo ético.

Os valores éticos do jornalismo são fundamentais e mais importantes do que nunca, já que em plena era digital, lutamos por qualidade e democracia na mídia. Embora novas leis possam levar a uma potencial censura, o compromisso com a ética é essencial para construir a confiança pública. 

"Os gigantes tecnológicos que dominam o espaço de informação pública, como Google, Facebook, Amazon e Twitter, circulam informações em um ambiente onde a ética não tem valor", diz Aidan White.


Por *Aidan White. 

Este artigo faz parte do repositório Courier Unesco.    

  

O jornalismo na era digital alcançou um movimento sem precedentes na história da humanidade. Hoje o mercado de notícias é mais rápido, mais pressurizado e infinitamente mais complexo. A mídia aprendeu da forma mais difícil, como a revolução da informação - e suas qualidades libertadoras - se transformou em uma espada de dois gumes.

segunda-feira, agosto 14, 2017

OMS - Organização Mundial de Saúde, através da Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS nas Américas, lança iniciativas em defesa à saúde materno-infantil.

Com informações de Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Pan-Americana da Saúde, OPAS, promove uma série de intervenções com o objetivo de reduzir o número de crianças que nascem com hiv, sífilis, mal de chagas e hepatite b. Esta é uma iniciativa determinante que visa a redução do número de casos com transmissão vertical, aquela que ocorre transmitida de mães para bebês, lançada pela OPAS, em 11 de agosto de 2017.

Segundo a agência da ONU, todos os anos, 2,1 mil crianças nascem ou contraem o hiv  de suas mães na América Latina e no Caribe. Já o número de bebês infectados com sífilis é 10 vezes maior. O marco para eliminação da transmissão materno-infantil, Emti-Plus, pretende combater o problema.

                                                           Foto: Banco Mundial

terça-feira, agosto 08, 2017

Por que uma Conferência Mundial de Humanidades?

E como projetar um novo modelo à sociedade, fundado precisamente no conceito de humanidade? 

Adama SAMASSEKOU nos responde, ele é o mentor e presidente de uma das mais importantes conferências deste século, a Conferência Mundial de Humanidades, que acontece na Bélgica, em Liège, Uma parceria da UNESCO com o CIPSH, a cidade também reconhecida como "Cidade Ardente", tanto em espírito quanto em desenvolvimento, é multicultural, e se localiza no coração da Europa, onde ocorre este que é um evento sem precedentes na história da humanidade, sob o alto patrocínio do Rei da Bélgica, a WCH - Conferencia Mundial de Humanidades.



 
Diante o fracasso do atual modelo em desenvolvimento, onde prevalecem valores em cultura do ter, em detrimento dos princípios da cultura do Ser, é imperativo que se estabeleça um novo paradigma às sociedades de todo o mundo, e que este novo modelo, tenha em suas bases, a humanidade e seus princípios mais valorosos, um modelo que priorize as relações humanas, em única saída possível aos indivíduos e sociedades, diante o desencanto que se estabeleceu.

Humanitude - são as nossas relações humanas para com outros humanos é também, o nosso exercício permanente em sermos humanos, nossas relações em humanitude, o que exige uma relação permanente de solidariedade - livre do cálculo - um impulso espontâneo em acolher o outro. A humanidade torna possível "conectar humanos a humanos", ao contrário de uma cultura totalitária em "ter", o que leva a relações de aquisição permanentemente conflituosas, e mesmo dominadoras.

                                                                 Adama SAMASSEKOU

A ideia inicial de promover uma Conferencia Mundial de Humanidades, surgiu para Adama SAMASSEKOU, em 2009, quando ele exercia seu primeiro mandato como presidente do Conselho Internacional de Filosofia e Ciências Humanas (CIPSH), organização não governamental criada sob os auspícios da UNESCO em 1949.

segunda-feira, julho 24, 2017

UNESCO e CIPSH promovem uma das mais importantes conferências deste século, a Conferência Mundial de Humanidades - Desafios e Responsabilidades em um Planeta em Transição - e acontece em Liège, Bélgica entre 6 a 12 de agosto de 2017.

Dinalva Heloiza de Oliveira

A cidade de Liège, na Bélgica, reconhecida pelo seu rico patrimônio imaterial, recebe uma das mais importantes Conferências deste século, a Conferência Mundial de Humanidades - Desafios e Responsabilidades em um Planeta em Transição - e acontece entre 6 a 12 de agosto de 2017.


                                               


A Conferência, promovida pela UNESCO e pelo CIPSH - Conselho Internacional para a Filosofia e Ciências Humanas, vem desde 2016, convidando formalmente todos os especialistas e redes de pesquisa no mundo a tomarem parte na preparação da conferência através da apresentação de propostas de papéis e sessões, organizando reuniões entre redes de pesquisadores, reunindo jovens investigadores e estudantes no processo de preparação a conferencia, incentivando a organização de eventos preparatórios ou envolvendo setores não acadêmicos, engajados nos debates da conferência.

domingo, junho 04, 2017

05 de Junho Celebramos o Dia Mundial do Meio Ambiente, com o tema “Conectando as pessoas à natureza” #EstoucomaNatureza, a ONU Meio Ambiente promove uma série de eventos em todo o Brasil e no Mundo em celebração a semana do meio ambiente.


Dinalva Heloiza de Oliveira

Uma de minhas identidades, bem resguardadas de minha infância, está intimamente gravada em meu ser, como uma aquarela de sons e cores, que se formou a partir de minha convivência, ainda criança com a natureza. Aqueles momentos, sem dúvida, foram os mais importantes de minha formação. Lembro-me da emoção que me perpassava, ao me encontrar diante do fluxo claro e límpido da nascente de um riacho, que corria, após o imenso pomar que havia na fazenda de meus avós.


O barulho contínuo da água seguindo seu curso, por entre as pedras forradas de húmus, o canto alegre da passarada, o vento suave e perfumado de aromas, que agitava as arvores, seus galhos e folhas, configurando um bailado sincronizado, acompanhados em uma escala menor, pelos pequenos arbustos, que circundavam aquelas árvores, como alegres crianças que dão as mãos as suas mães, ao dançar uma ciranda.  

Postagens populares

ONU Brasil

Portal IBRE

Governo de Goiás

São Paulo